VOLTA REDONDA POSSUI A MAIOR BIBLIOTECA DO SUL FLUMINENSE

Biblioteca Pública Municipal Raul de Leoni (Foto: Divulgação)

“Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro”, afirmou o escritor norte-americano, Henry David Thorea. Sendo assim, os moradores de Volta Redonda, e da região, podem encontrar uma infinidade de opções e recomeços na biblioteca do município. O espaço conta com um acervo de mais de 22 mil títulos, e é considerada a maior biblioteca do Sul Fluminense.

Um bom exemplo de como a leitura é um hábito a ser compartilhado é o da moradora do bairro São Cristóvão, Edna Almeida Silva, de 68 anos. A Biblioteca Municipal Raul de Leoni, na Vila Santa Cecília, que possui atualmente quase 12,7 mil usuários cadastrados, foi a primeira que Edna teve acesso e que a ajudou a influenciar a filha Jussara Almeida Batista Silva, de 39 anos, e a neta Nina Flor Ramos Batista, de 11 anos, que a acompanham nos universo dos livros.

– Minha mãe sempre gostou de ler e lia para mim e para meus irmãos. Ela colocava os livros no alto das estantes e dizia que era para proteger, pois criança pequena poderia acabar destruindo – comentou rindo Edna.

Jussara conta que o amor pelos livros vem desde pequena.

– Sempre amei ler. Conforme fui crescendo, pegava livros na escola, mas sempre quis ter acesso a mais. Quando descobri a biblioteca, foi maravilhoso, um paraíso para mim – contou.

A biblioteca municipal possui ambiente adequado para leitura e o acesso ao acervo é livre. No primeiro andar estão localizadas cinco salas de estudo em grupo, para até cinco pessoas, salão de estudos com 13 mesas coletivas com quatro cadeiras e 16 baias de estudo individuais e quatro computadores para pesquisa. O número de estantes para o acervo é suficiente e sua instalação respeita as normas de acessibilidade.

No segundo andar funciona a biblioteca kids, que conta com um acervo direcionado ao público infantojuvenil. Este espaço recebe diariamente escolas, previamente agendadas, para realização de atividades como contação de histórias, pinturas, teatro, entre outros. A biblioteca também possui auditório com 144 lugares e sala de internet com acesso controlado por sistema.  A parte administrativa também está alocada no segundo andar, além de quatro banheiros, copa e processamento técnico.

De acordo com a coordenadora da Biblioteca Municipal Raul de Leoni, Letícia Monteiro Machado, a biblioteca tem uma média de 2050 pessoas atendidas por mês. Os livros mais procurados para empréstimos são os paradidáticos, como literatura nacional e estrangeira. Já para ler na própria biblioteca a procura maior são os livros didáticos.

Além dos estudantes, que também são representados pelas visitas guiadas escolares, a biblioteca também recebe grupos da terceira idade, da Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), entre outros. O espaço é utilizado ainda para lançamentos de livros, exposições variadas, saraus, etc. A biblioteca municipal funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h e aos sábados de 8h às 12h.

Fonte: Diário do Vale

Anúncios

Vendas de fitas K7 subiram 35% nos Estados Unidos

Fitas K7: vendas aumentaram no ano passado (Foto: Reprodução)

Esta notícia não vem dos anos 80, mas as lembranças musicais daquele tempo podem virar realidade em 2018.  As famosas fitas K7 estão de volta e, desta vez, não parece apenas uma onda nostálgica. As vendas desse tipo de mídia, considerada ultrapassada até então, aumentaram 35% no ano passado, com 174 mil cópias ao todo.

De acordo com o site Diversão R7, o sucesso de vendas acontece principalmente nos Estados Unidos, impulsionado pelo filme Guardiões da Galáxia, lançado em 2014, e Guardiões da Galáxia Vol. 2, que esteve nas telas em 2017 – com a trilha sonora lançada nesse formato.

Segundo o site, o segmento está sendo explorado unicamente como forma de gerar mais negócios em produtos licenciados e dificilmente terá um resgate mais robusto como os dos discos de vinil, que têm mais investimentos de artistas e movimenta produtores e lojistas pelo mundo. Mesmo assim, um aumento na casa dos 35% é considerável.

Veja a lista das fitas K7 mais vendidas:

  1. Guardians of the Galaxy, Vol. 2: Awesome Mix Vol. 2
  2. Guardians of the Galaxy: Awesome Mix Vol. 1
  3. Guardians of the Galaxy: Cosmic Mix, Vol. 1
  4. Stranger Things, Volume One
  5. Eminem, The Eminem Show
  6. Various Artists, The Hamilton Mixtape
  7. Prince and The Revolution, Purple Rain (Soundtrack)
  8. Twenty One Pilots, Blurryface
  9. Kanye West, Yeezus
  10. Nirvana, Nevermind

As fitas K7 foram lançadas em 1963, produzidas pela empresa holandesa Philips. O formato teve seu auge entre a década 1970 e 1990, quando as vendas foram superadas pela mídia em CD. Em 1997 o áudio digital mp3 foi lançado, o que representou uma nova era de consumo musical.

Festival Internacional de Cinema de Arquivo: confira a programação

Arquivo Nacional (Foto: Reprodução)

O Arquivo Nacional divulgou na última terça-feira (28) a programação completa do “Arquivo em Cartaz – Festival Internacional de Cinema de Arquivo”. A terceira edição do evento acontece de 4 a 13 de dezembro, no Rio de Janeiro e em Niterói. Serão apresentados 78 títulos (46 curtas, 18 médias e 14 longas-metragens) em pré-estreias, retrospectivas, mostras temáticas e competitivas.

Os 10 dias de atividades terão como foco “Os filmes de família, caseiros e amadores” mostrando a construção da sociedade e da memória brasileira, a partir da exibição de filmes feitos em ambientes privados.

Clique aqui e confira a programação!

Segundo o AN, o festival tem como objetivo promover a difusão do patrimônio audiovisual, contribuindo para a preservação e recuperação da memória cinematográfica brasileira. Seu principal intuito é divulgar e incentivar a realização de filmes produzidos com imagens de arquivo, exibir películas restauradas, além de oferecer oficinas dedicadas a preservação e tratamento de arquivos cinematográficos, como uma ferramenta de indiscutível importância na salvaguarda da memória audiovisual brasileira.

Locais de Exibição
Arquivo Nacional (Cine Pátio e Cine-Teatro) – Praça da República, 173 – Centro, Rio de Janeiro – RJ.
Cine Arte UFF – R. Miguel de Frias, 9 – Icaraí, Niterói – RJ.

Biblioteca Nacional de Brasília ganha livros de autores negros

BN de Brasília (Foto: Reprodução)

O acervo da Biblioteca Nacional de Brasília ganhou mais de cem livros de autores negros. As obras, fruto de doações, estão disponíveis para empréstimo desde a última quarta-feira (29). As informações são do site EBC.

Um dos destaques da nova coleção é a produção feminina negra na literatura. Entre os títulos que compõem o acervo, está o primeiro livro publicado por uma mulher negra no Brasil, em 1859. Escrito em um contexto de segregação social e racial, “Úrsula”, de Maria Firmina dos Reis, é um romance abolicionista.

A Secretaria de Cultura também vai lançar o selo Maria Firmina dos Reis, para identificar a produção literária afro-brasileira, informa a matéria.

“Asas que protegem o país”: Arquivo Nacional promove exposição sobre Santos Dumont

Obras expostas no Arquivo Nacional (Foto: Reprodução/AN)

Os 110 anos do primeiro voo do Demoiselle, considerado o melhor modelo de avião criado no início do século XX, serão lembrados na exposição “Asas Que Protegem o País – Tributo a Santos Dumont”. A mostra, que conta com uma réplica da aeronave em tamanho natural, foi organizada pelo Centro de Documentação da Aeronáutica (CENDOC) em parceria com o Arquivo Nacional.

Os visitantes também poderão acompanhar um acervo inédito de fotografias de aviação premiadas no Brasil e no exterior, de Johnson Barros. As obras ficam em cartaz no Salão Nobre do Arquivo Nacional.

Em novembro de 1907 Santos Dumont concebeu o Demoiselle, um pequeno avião de 56 kg. Com a aeronave, ele fez voos em Paris e seu objetivo era que fosse fabricada em larga escala, popularizando a aviação.

“Asas Que Protegem o País – Tributo a Santos Dumont”
Data: Até 31 de janeiro de 2018
Local: Salão Nobre do Arquivo Nacional
Horário: 10h às 17h
Praça da República, 173 – Centro – RJ
Informações: cendoc@fab.mil.br
Entrada gratuita

Cinema argentino contemporâneo é destaque na Caixa Cultural

Cinema argentino: 23 filmes serão exibidos (Foto: Divulgação)

Após a primeira edição, realizada no ano passado, a mostra “Histórias extraordinárias: cinema argentino contemporâneo” retorna à programação da Caixa Cultural, no Rio de Janeiro. Serão exibidos 23 dos melhores longas e curtas-metragens da Argentina.

A mostra tem a curadoria de Natalia Christofoletti Barrenha, pesquisadora de cinema argentino, e Agustín Masaedo, programador do Buenos Aires Festival Internacional de Cine Independiente.

O público também poderá acompanhar os debates e palestras com artistas. A diretora Milagros Mumenthaler, a realizadora e atriz Ana Katz e a atriz Andréa Beltrão estão entre as convidadas.

Cinema argentino contemporâneo
Data: 07/11/2017 a 19/11/2017
Horário da Bilheteria: de terça-feira a domingo, das 13h às 20h
Local: Cinema 2
Entrada: R$ 4,00 (inteira) e R$ 2,00 (meia)

Maricá, RJ: Ônibus circulam com livros disponíveis para passageiros

Coletivos ajudam a promover a leitura em Maricá (Foto: Reprodução).

Os passageiros que utilizam os ônibus gratuitos em Maricá têm, durante a viagem, uma estante com livros à disposição. A iniciativa faz parte do projeto “Viaje com Leitura” que equipou coletivos com aproximadamente 1.500 livros. O objetivo é estimular o hábito da leitura, informou o site G1 Região dos Lagos.

As obras, todas catalogadas e disponíveis em 6 coletivos, podem ser utilizadas durante as viagens. Os passageiros que não finalizarem a leitura durante o trajeto podem devolver o exemplar posteriormente, na ouvidoria da Empresa Pública de Transportes (EPT), na Avenida Roberto Silveira, s/nº, Centro.

Festival de Blues: Teresópolis recebe primeira edição em novembro

A região serrana do Rio irá receber a primeira edição do Teresópolis Blues Festival, que promete agitar a cidade com música de qualidade, cervejas artesanais e gastronomia. O evento acontece de 17 a 19 de novembro das 15h às 24h.

O as atrações ocorrem ao longo do dia, no Teresópolis Glof Club. O repertório conta com shows de blues, jazz e rock. Haverá ainda um festival de churrasco, beer trucks artesanais, além de variadas opções de food trucks e espaço kids.

Segundo a organização do evento, a entrada será gratuita mediante a doação de 2kg de alimento (arroz, feijão, fubá, macarrão, molho, óleo, leite em pó entre outros não perecíveis). Na falta da doação, a opção é doar R$ 10 na entrada em forma de vale-alimento. Estacionamento no local R$10.

I Teresópolis Blues Festival: Teresópolis Golf Club – Av. Presidente Roosevelt, 2222, Barra do Imbuí, Teresópolis/RJ. De 17 a 19 de novembro, das 15h às 24h.

Informação para todos: Uruguai cria biblioteca para deficientes visuais

Uruguai cria biblioteca para deficientes visuais (Foto: Reprodução)

Nesta segunda-feira (21/08), o site Pravda afirmou que a primeira biblioteca digital acessível para deficientes visuais no Uruguai estará funcionando a partir de setembro. Com mais 500 textos de estudo para alunos de ensino primário e médio, a biblioteca é uma iniciativa surgida da aliança entre a União Nacional de Cegos do Uruguai (UNCU) e a Universidade da República (Udelar).

De acordo com o site, o primeiro objetivo do centro é oferecer ferramentas que favoreçam a reinserção, o trânsito e a permanência no sistema educativo formal da população com problemas de visão.

– Devemos garantir o acesso à leitura como um direito de todos – assinalou a ministra de Educação e Cultura María Julia Muñoz, durante a apresentação celebrada na Biblioteca Nacional.

Ainda segundo a publicação, a proposta irá auxiliar os jovens para que, através do acesso ao material correspondente ao plano de estudos, possam finalizar os seus estudos e ter a oportunidade de começar carreiras universitárias, destacou a coordenadora do Núcleo Interdisciplinário de Recursos Educativos Abertos e Acessíveis da Udelar, Virginia Rodes.

Itaboraí: Biblioteca abre exposições de ilustrações e obras raras

Biblioteca Municipal Joaquim Manuel de Macedo, em Itaboraí (Foto: Reprodução)

A Biblioteca Municipal Joaquim Manuel de Macedo, em Itaboraí, região metropolitana do Rio, realiza na próxima quarta-feira, a partir das 17h, a abertura de duas exposições. A primeira, chamada de “Analógico e Digital”, do professor Carlos Alexandre Chavão, trata de ilustrações coloridas com a técnica aquarela. A segunda apresenta obras raras, em homenagem ao Dr. Heitor Costa, herdeiro do jornal “O Itaborahyense”, com itens de seu acervo pessoal. As informações são do jornal “O São Gonçalo”.

Segundo o gestor da instituição, Wanderson Silvas, o projeto possibilita a vivência das artes compostas por elementos diversos, sejam eles históricos ou modernos.

“A exposição proporciona a ampliação dos conteúdos conceituais para a formação dos artistas locais, constituindo uma excelente oportunidade para a percepção das obras expostas e sua relação com o espaço”, afirmou Wanderson ao jornal.

Morador de Itaboraí, Carlos Alexandre Chavão é professor de História no município e servidor há 24 anos, lotado no Centro de Memória da Biblioteca Municipal. Carlos iniciou na pintura com aquarela há três anos. “Nosso mundo foi invadido pela informática e esse é um caminho sem volta. Sendo assim, nossas vidas se transformam em uma mistura de elementos analógicos, humanos, naturais, biológicos – que tem um ritmo próprio – e outros ligados à introdução instantânea, bits, hardware, software, etc. Esses elementos andam juntos, mas nem sempre se entendem”, comentou.

O jornal “O Itaborahyense” foi fundado, em 1895, pelo avô do Dr. Heitor Costa, Hermeto Luis da Costa, e posteriormente passou para as mãos do seu pai, Hermeto Luis da Costa Jr. É considerado o terceiro jornal mais antigo do Estado do Rio de Janeiro. Caracterizou-se por ser um jornal da família que, desde os tempos do Império, difundia informações, notícias e a cultura da cidade.

A exposição gratuita fica até o dia 13 de setembro. A biblioteca funciona na Praça Marechal Floriano Peixoto, 39, Centro, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Mais informações pelo email: bibliomacedo@itaborai.rj.gov.br.