Caixa Cultural Rio de Janeiro apresenta a 59ª edição da exposição World Press Photo

xposição World Press Photo 2016 acontece até 19 de junho (Foto: Divulgação)

Exposição World Press Photo 2016 acontece até 19 de junho (Foto: Divulgação)

Imagem dos refugiados na Europa foi a vencedora do prêmio principal. Fotógrafo brasileiro recebeu dois prêmios em diferentes categorias

Fonte: Agência Caixa de Notícias

A 59ª edição do World Press Photo, que é considerado o mais prestigiado concurso internacional de fotojornalismo, leva à CAIXA Cultural Rio de Janeiro, de 18 de maio a 19 de junho (terça-feira a domingo), a exposição dos mais impactantes registros fotográficos da imprensa mundial do último ano. São 164 imagens sobre temas como política, economia, esportes, cultura e meio ambiente. A mostra tem entrada franca e patrocínio da Caixa Econômica Federal e Governo Federal.

A World Press Photo do Ano, a grande vencedora, foi a imagem Esperança por uma nova vida, do australiano Warren Richardson. A foto apresenta um momento angustiante na fronteira húngaro-sérvia, em agosto passado, no instante em que um homem passa o seu bebê através do arame farpado. Richardson ficou acampado com os refugiados durante cinco dias, quando um grupo de 200 pessoas chegou para tentar atravessar a fronteira. A imagem contou apenas com a iluminação da lua para que o flash não atraísse a polícia que estava por perto.

“Desde o início, nós olhamos para esta fotografia e soubemos que era importante. Tem muito poder na sua simplicidade, pelo simbolismo do arame farpado, e dá uma noção visual do que está acontecendo com os refugiados”, explica Francis Kohn, presidente do júri e diretor de fotografia da Agence France-Presse.

Nesta edição, o Brasil está representado pelo fotógrafo brasileiro Mauricio Lima, premiado em duas categorias, e pelo Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, que foi cenário de série de fotos do espanhol Sebastián Liste.

Nascido em São Paulo, Mauricio Lima ganhou o 1º lugar na categoria Notícias Gerais, com a imagem de um adolescente de 16 anos – militante do Estado Islâmico, ferido na guerra da Síria –, feita para uma reportagem do New York Times, e o 2º lugar na categoria Vida Cotidiana, com a foto de um grupo de crianças da tribo Mundurucu brincando no Rio Tapajós, no Pará, feita para a Al Jazeera America, numa reportagem sobre a construção de hidrelétrica na região que pretende alagar grande parte das terras da tribo.

Lima é um dos fotógrafos brasileiros mais requisitados por veículos de comunicação internacionais e um dos principais colaboradores do NY Times. É vencedor do Prêmio Pulitzer 2016, junto com outros três profissionais, e foi eleito Fotógrafo do Ano pelo POY Latam, o maior e mais importante concurso de fotografia da América Latina.

Os brasileiros também vão se identificar com a série fotográfica do espanhol Sebastián Liste, que recebeu o 3º lugar na categoria Vida Cotidiana. Liste fotografou a rotina do Papo Reto, coletivo de mídia independente do Complexo do Alemão, que registra a vida dos moradores da comunidade.

O World Press Photo 2016 atraiu inscrições de todo o mundo: 5.775 fotógrafos de 128 nacionalidades inscreveram 82.951 imagens. O júri distribuiu prêmios em oito categorias para 41 fotógrafos de 21 países: Austrália, Áustria, Brasil, Canadá, China, França, Alemanha, Irã, Itália, Japão, México, Portugal, Rússia, Eslovênia, África do Sul, Espanha, Suécia, Suíça, Síria, Turquia e EUA.

“Há anos a World Press Photo vem abordando a questão dos refugiados de conflitos no Oriente Médio e África. Não fosse pelas fotografias, talvez não soubéssemos a real gravidade do que está acontecendo. É uma das maiores crises humanitárias da História”, enfatiza Rafael Ferraz, organizador da exposição e sócio da Capadócia Produtora Cultural, responsável há nove anos por trazer a mostra ao Brasil.

A World Press Photo, organização independente sem fins lucrativos, promove o mais importante concurso internacional de fotojornalismo. A fundação está empenhada em apoiar e promover altos padrões de qualidade na fotografia, com o objetivo de gerar interesse e reconhecimento no grande público pelo trabalho dos fotógrafos e de outros jornalistas visuais, e pela livre troca de informações.

Serviço:
Exposição World Press Photo 2016
Entrada franca
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Galeria 4
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Data: 18 de maio a 19 de junho de 2016 (terça-feira a domingo)
Horário: 10h às 21h
Classificação indicativa: 16 anos
Agendamentos: agendamento@gentearteirarj.com.br ou (21) 3980-4898
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal

Anúncios

Niterói se torna point de skatistas

Quem passa pelo bairro de São Francisco, em Niterói, já está se acostumando a conviver com centenas de skatistas que frequentam o local semanalmente. Há cerca de um ano, a inauguração de um skatepark no bairro chamou a atenção de fãs do esporte.

A iniciativa, claro, foi bem vista. Além de ponto de encontro, a inauguração emocionou os skatistas da região: “Esse skatepark foi uma grande conquista e só foi possível porque finalmente tivemos uma abertura com a prefeitura. A inauguração foi um dos momentos mais marcantes da minha vida”, disse Guilherme Bettamio, presidente da Associação Niteroiense de Skate (ANS), ao jornal O Dia.

teknik-skateboard

Niterói ganhou duas áreas para a prática do skate (Foto: reprodução)

Parece que a moda está “pegando”. Em novembro de 2015, outro espaço semelhante também foi aberto: o SkatePark do Horto do Fonseca, na mesma cidade. Na ocasião, Niterói comemorava 442 anos e a área de lazer foi recebida com grande comemoração. Também não é para menos: o SkatePark é considerado o terceiro maior da América Latina.

Outro local que costuma atrair skatistas nos fins de semana é o Teatro Popular Oscar Niemeyer. Com espaço aberto e convidativo à prática do esporte (principalmente para quem gosta de longboard), o número de visitantes é considerável. Ao que tudo indica, a cidade deve assumir o papel de protagonista para a tribo do SK8.

Caixa Cultural: Imagens, sons e folclore

Caixa

A Caixa Cultural do RJ promove a instalação “Folclore Digital” (Divulgação Caixa Cultural)

A instalação Folclore Digital tem como objetivo reunir, em uma ambientação multimídia, alta tecnologia para aproximar o público dos personagens do folclore brasileiro por meio de projeções.

A ideia dos artistas Ygor Marotta e Ceci Soloaga é combinar grafite digital, poesia, personagens animados, luzes e música.

Local: Caixa Cultural
Terça a domingo, 10h às 21h. Entrada Franca.
Av. Almirante Barroso, 25 – Centro.
De 24/05 a 10/07.

CCBB promove a exposição “ComCiência”

com ciencia

Exposição da artista Patrícia Piccinini acontece no RJ (Foto: Divulgação/CCBB)

Parada obrigatória para os amantes das artes, o Centro Cultural Banco do Brasil apresenta ao público mais uma mostra que promete ser destaque no calendário cultural do Rio de Janeiro.

ComCiência trata a questão das mutações genéticas por meio de figuras grotescas, mas com caráter afetuoso. As obras são da artista australiana Patrícia Piccinini, com curadoria de Marcello Dantas.

Local: Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Primeiro de Março, 66 – Centro.
De 27/04 a 27/06. Entrada Franca.
Senhas distribuídas até às 20h.